Caro editor,

O suor escorria pelo rosto e pingava sobre o meu colo, deixando minhas roupas muito molhadas e grudentas. Eu ora sentado ali, ora caminhando, observando. Tremia absurdamente enquanto me sentava, olhando para aquela caixinha, esperando – sempre esperando. Unhas cravadas na própria carne enquanto cerrava os punhos. Passei o braço sobre meu rosto quente e molhado, que pingava de suor. O suspense era insuportável. Mordia os lábios na tentativa de que eles parassem de tremer por conta do terrível fardo da ansiedade. Repentinamente, a caixinha de correios na porta se abriu e dela caiu uma correspondência. Agarrei meu Eagle e rasguei todo o papel da embalagem.

Minha agonia havia acabado por mais uma semana!

D. N. Adams (12), Brentwood, Essex,
23 de janeiro de 1965
Eagle and Boys’ World Magazine

[Nota do Editor: Nos anos sessenta, The Eagle era uma revista de ficção científica inglesa de enorme sucesso. Esta carta é a primeira obra conhecida publicada de Douglas Adams, na época com doze anos de idade.]

Written By

Carlos Eduardo

Meu nome é Carlos Eduardo e já completei 33 primaveras. Meu sonho é ter um robô de estimação e viajar o mundo em um balão.