Olá amigos, colegas, desconhecidos e futuros clientes de todos os gêneros.

Caso você não seja nenhum dos dois primeiros da lista acima, eu devo me apresentar.
Meu nome é Rafael Pah, um carioca de vinte e muitos anos, animador… Não de festas, mas de desenho. Desenho animado é o que eu faço, é meu trabalho, emprego e hobby.

Quando você vê um desenho ou ilustração de minha autoria e diz algo do tipo “Que dom!” ou “Talento nato!”, isso não é um elogio.

chateada_thumb7

Pode parecer implicância minha, pode parecer que não sei receber um elogio ou que sou ingrato. Não, o caso é que se eu aceitar esse tipo de elogio eu estarei concordando com o seu conceito pré-definido de que fui abençoado com o poder mágico de desenhar. E acredite, não fui. O pouco que sou capaz de fazer é fruto de quase vinte anos de estudo e trabalho.

Por que isso é um problema?
Porque a desvalorização do meu trabalho não começa quando um “cliente” me oferece um valor abaixo do mercado; começa no momento em que você não percebe meu trabalho como um trabalho, resultante de muito estudo e dedicação.

Esse pensamento de que tenho o “dom”, dissemina a ideia de que desenho é apenas uma brincadeira que sai fácil da minha mente e mãos; não gera esforço e se não gera esforço não é trabalho e se não é trabalho como alguém pode cobrar pra se divertir?!

Sim, eu amo o que faço e sim, na maior parte do tempo me divirto enquanto desenho. Mas isso não significa que não é um trabalho sério.
Pra ser sério não precisa ser chato.

Eu espero que se um cirurgião tiver que operar meu cérebro ele realmente esteja feliz por estar fazendo esse trabalho e não qualquer outro.

Em qualquer carreira acadêmica basta ter um diploma e você é considerado um profissional.
Se você quer existir para o mercado artístico você tem que ser no mínimo acima da média!
Faço isso há quase vinte anos e ainda estou buscando meu pedacinho de espaço nesse mercado.

Pra encerrar fica um ou outro desenho que fiz.
Como eu disse, nada brilhante, mas é meu trabalho.

Written By

Rafael Pah

Rafael Pah, mas pode me chamar de PAH. Faço desenho animado pra pagar minhas contas, sou programador e ilustrador nas horas vagas, apaixonado por ciência de todos os tipos, Vice Coordenador Regional da Mensa Brasil. 42: O importante não é a resposta e sim a pergunta.