Introdução a The Original Hitchhicker Scripts, edição de décimo aniversário. (Harmony Books, maio de 1995)
radio
Aprecio bastante essas conversinhas no início dos livros. Na verdade, isso é uma grande mentira. O que acontece de fato é que você está batalhando para tentar terminar, ou ao menos começar, um livro que você prometeu entregar há sete meses e faxes começam a chegar perguntando se você poderia talvez escrever outra breve e curta introdução para um livro no qual você lembra claramente ter escrito “FIM” por volta de 1981. Não vai, promete o fax, levar mais do que dois minutinhos. Com toda certeza não vai levar dois minutinhos. Na verdade, demora por volta de treze horas e você perde outro jantar e a sua esposa não vai querer falar com você, e o livro fica tão atrasado que você começa a perder os acampamentos de férias no Pirineus inteiros e a sua esposa não vai mais conversar com você, principalmente porque o acampamento de férias fora uma ideia sua e não dela, e ela só iria porque você queria e agora ela tem que ir e fazer tudo sozinha quando você sabe perfeitamente bem que ela odeia acampar. (E eu também, a propósito. Estou inventando um pouco).
E então mais faxes chegam exigindo mais introduções, desta vez para edições antológicas de livros para os quais já escrevi introduções individuais anteriormente. Depois de um tempo descubro que já escrevi tantas introduções que alguém coleta todas elas e as compilam em um livro e me pedem para escrever uma introdução para ele. Então perco outro jantar e também uma viagem para mergulhar nos Açores e descubro que a razão da minha esposa não estar mais falando comigo é porque ela está agora casada com outra pessoa. (Estou inventando isso também, pelo menos até onde sei).
Na época em que eu conseguia ir a festas, em outras palavras, na época em que tinha escrito apenas alguns livros e o negócio de escrever introduções para eles ainda viria a se tornar uma atividade de período integral, eu costumava economizar muito do meu tempo quando descobria que dois de meus amigos não se conheciam apenas dizendo a eles:
‒ Este é o Pedro e esta é a Paula, por que vocês não se apresentam?
Isso geralmente funcionava fantasticamente bem e antes que viesse a ter conhecimento, Pedro e Paula já eram um casal feliz tirando férias juntos indo esquiar nos Alpes franceses com a minha esposa e o segundo marido dela.
Então. Caro leitor. Esta é a reedição de aniversário dos roteiros de rádio do Guia do Mochileiro das Galáxias. Por que vocês não se apresentam?
Gostei desse nosso papinho.

 

Written By

Carlos Eduardo

Meu nome é Carlos Eduardo e já completei 33 primaveras. Meu sonho é ter um robô de estimação e viajar o mundo em um balão.